Mangueiras: Elementos de Construção, Identificação Dimensional e Compatibilidade

Conheça a construção das mangueiras e o sistema de identificação dimensional

Mangueiras

As mangueiras utilizadas na condução de fluídos sob pressão são formadas por três elementos básicos. E cada um desses elementos possui uma função definida, como:

O Tubo interno é, normalmente, constituído por borrachas sintéticas de alta resistência. Esse elemento propicia a condução do fluido e deve possuir características compatíveis com o mesmo.

O Reforço tem a função de fornecer resistência aos esforços internos e externos de pressão ou a combinação de ambos. Pode ser formado de uma ou mais camadas de fios têxteis ou fios metálicos, dependendo das faixas de pressão a que a mangueira irá ser submetida.

A Cobertura tem como função proteger o reforço e o tubo interno contra danos causados por agentes químicos, abrasivos, entre outras ações que podem causar deteriorações. É comumente fabricada com borrachas sintéticas de alta resistência.

Mangueiras
Imagem ilustrativa da estrutura das mangueiras.

Identificação Dimensional

A identificação dimensional de mangueiras está baseada no sistema denominado traços (-), que consiste em medir o diâmetro interno da mangueira em polegadas e converter essa medida em 16 avos de polegada.

O traço da mangueira corresponde ao número de 1/16 avos de polegada relativa ao diâmetro interno da mesma.

Exemplo: Diâmetro interno 3/8 polegada = 6/16 polegada = 6 x 1/16 ou seja; mangueira traço 6 ou mangueira -6.

As mangueiras de Teflon (SAE 100 R14) e as mangueiras de média pressão (SAE 100 R5) são exceções a esse sistema de identificação. No caso desse tipo de mangueiras, a identificação dimensional é efetuada baseada no diâmetro nominal dos tubos que elas substituem.

Exemplo: Mangueira SAE 100 R14 -4 = 3/16 (diâmetro interno).

Características das mangueiras para cada aplicação

Para cada aplicação, devem ser observadas algumas características das mangueiras, como a compatibilidade do tubo interno com o fluído a ser transportado, essa informação é muito importante para escolher a melhor alternativa para segurança e custo-benefício.

Fatores como pressão de trabalho, pressão de fluido e ambiente de trabalho são importantes ao escolher a mangueira adequada para um determinado serviço. Em resumo, deve-se considerar as condições gerais de utilização.

Pressão de trabalho

As mangueiras devem obedecer às Normas SAE, que especificam a pressão mínima de ruptura, que é quatro vezes a pressão de trabalho. Essas mangueiras são desenvolvidas para serviços contínuos de trabalho ao máximo de pressão indicada para cada diâmetro.

Variação de pressão

Em geral, os circuitos óleo-dinâmicos estão submetidos a variações de pressão rápidas e súbitas, que influencia na vida útil da mangueira. Nesses casos, deve-se usar mangueiras com maior fator de segurança.

A pressão de teste deve ser duas vezes a pressão de trabalho. E a pressão de ruptura é necessário que seja no mínimo quatro vezes a pressão de trabalho, valores indicativos, somente para ensaios.

Temperatura de trabalho

A temperatura de trabalho corresponde à temperatura máxima dos fluídos a serem conduzidos. Caso atinja uma temperatura superior à especificada, a borracha pode se deteriorar.

Temperatura ambiente

A estrutura da cobertura da mangueira pode ser influenciada pelas temperaturas ambientes, elevadas ou baixas.

Pressões máximas

Deve-se evitar temperaturas máximas e ambiente desfavorável, pois esses fatores diminuem consideravelmente a vida útil de uma mangueira.

Observação: As mangueiras com cobertura de borracha utilizadas para conduzir gases devem ser microperfuradas.

Gostou do nosso post? Veja também: Trabalho em Altura NR 35: Conheça as Principais Regras.

Entre em contato conosco e tire suas dúvidas sobre mangueiras hidráulicas, entre outros modelos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *